Como o Marshmallow pode te ajudar a controlar as compras por impulso

pote de vidro cheio de marshmallows

Por Kelly Lidiane

Sempre que estiver em um estabelecimento prestes a fazer uma compra, ao lado de um vendedor bom de lábia, pense no Marshmallow. Assim você corre um risco menor de fazer compras por impulso, evita gastos desnecessários e arrependimentos.

Na hora que estiver navegando na internet, a mesma coisa: antes de apertar o botão “comprar”, feche o aplicativo, bloqueie o celular, saia do navegador do computador/notebook e pense no Marshmallow.

Uma dica: não cadastre o cartão de crédito na loja de aplicativo do seu smartphone.

Afinal, por que estamos falando sobre marshmallows?

menina comendo marshmallow
menina comendo marshmallow

Ficou curioso em saber qual a relação de compras com Marshmallow, certo? Então vamos lá. Na década de 60, Walter Mischel psicólogo austro-norte-americano, foi criador do estudo “Teste do Marshmallow” (The Marshmallow Test: Mastering Self-Control, nome original do experimento em inglês), que mostrou a importância do controle de estímulos.

O teste foi realizado na faculdade de psicologia da Universidade Stanford, nos EUA. A ideia era analisar o autocontrole das crianças, que ganhariam um (1) marshmallow imediatamente ou dois (2), se aguardassem um pouco (seriam aproximadamente 15 minutos, mas o tempo exato não foi dito às crianças). Nem todo mundo, claro, esperou o instrutor voltar à sala e ganhou dois doces. Após alguns anos, os estudiosos foram atrás das crianças do experimento para entender como estava a sua vida. O que viram foi que as crianças que esperaram por uma recompensa maior, tiveram um bom desempenho acadêmico e trilhavam uma carreira mais bem sucedida do que aquelas crianças mais impulsivas.

O que aprendemos com isso? O experimento do Marshmallow mostra que para conseguir alcançar as metas é preciso ter foco e com gastos desenfreados, dificilmente será possível batê-las.

Dicas práticas para evitar as compras por impulso

Mulher com sacolas de compras
Mulher com sacolas de compras

O experimento do Marshmallow e a Ciência Comportamental de uma forma geral nos ajuda a entender como nos comportamos, como tomamos decisões. E, a partir deles, podemos extrair dicas interessantes e práticas para evitar as compras por impulso. Confira algumas delas:

  • Primeiro pare e pense se o produto que você quer comprar é realmente necessário. Se sim, o inclua em seu planejamento financeiro para garantir que você tem mesmo o dinheiro para pagá-lo. Isso evita chegar a um desequilíbrio financeiro.
  • Faça pesquisas com antecedência, busque o melhor preço e prefira comprar à vista. Isto ajuda a conseguir um desconto e também não se enrolar em parcelas (principalmente se você não é uma pessoa muito organizada).
  • Não compre quando estiver triste ou irritado(a).
  • Espere um tempo antes de comprar alguma coisa (ajuda a ver se você realmente precisa dela).
  • Não entre em lojas “só para olhar” (e assim correr o risco de comprar o que não precisa).
  • Crie um orçamento que você pode gastar sem ter problemas e tome muito cuidado com a palavra promoção. O produto pode estar 50% de desconto do dobro do valor, por exemplo. Ou pode estar barato, mas você não precisa dele.
  • Dê preferência por produtos que você pode devolver caso você se arrependa da compra.
  • Não saia para fazer compras com uma pessoa que também seja impulsiva nas compras dela.
  • Faça uma lista de coisas que você realmente precisa comprar e procure se limitar a comprar o que está listado(essa dica vale muito para supermercado!).
  • Tenha objetivos para seu dinheiro. O que eu quero dizer aqui é que você deve ter planos de médio e longo prazo para o dinheiro que ganha. Dessa forma, é mais fácil evitar cair em tentações de consumo que vão dar prazer imediato, mas prejudicam seus planos maiores. Psicologicamente acabamos entendendo que aquele dinheiro que sobra tem um destino (o plano ou sonho) e evitamos gastar com supérfluos. Alguns exemplos de planos: viagem de férias, intercâmbio, comprar um novo celular, financiar um imóvel próprio e por aí vai.

Texto elaborado pela voluntária: Kelly Lidiane

Revisão e edição: Lara Madeira

O Ação Jovem do Mercado Financeiro e de Capitais (AJ) é uma associação sem fins lucrativos que visa aproximar os brasileiros do mercado financeiro - www.ajmc.br

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store